:: Copel – Atualização informações ::

Prezados,

 

Informamos que a FIEP entrou em contato com a Copel em abril solicitando três itens:

 

I)             Que neste período de 90 dias, não haja a cobrança da parte da demanda na conta de energia elétrica, cabendo o pagamento apenas da parte do consumo, pois indústrias, mesmo que paradas, teriam alto custo para pagar com a cobrança da demanda.

II)           Que a Copel estruture uma linha de financiamento especial, para cobrir eventuais inadimplências nas contas de energia elétrica, considerando juros baixos, ajudando assim as indústrias a honrarem com seus compromissos.

III)          Que não haja corte de energia para contas de pessoa jurídica, em caso de inadimplência, no período de 90 dias (assim como o critério adotado em contas residenciais, por determinação da ANEEL).

 

No início de maio recebemos algumas respostas e agora na última sexta-feira, dia 29/05, tivemos uma nova reunião com a COPEL, e recebemos as demais respostas, basicamente, da seguinte forma:

 

I – A cobrança, neste momento de pandemia, apenas do consumo de energia elétrica e não da demanda contratada?

A Copel respondeu esse item dizendo que precisaria de um apoio da ANEEL e uma ação nacional (primeiro pleito demanda e consumo, a Copel através da Associação Brasileira de distribuidoras de energia elétrica solicitou à Agência Nacional de Energia Elétrica que tomasse uma atitude nesse sentido, mas de forma padronizada e em termos nacionais, para evitar que a distribuidora do estado tenha que arcar com grande prejuízo da isenção destas tarifas de demanda. Estamos, portanto. Recentemente o governo federal publicou o decreto 10.350 e a ANEEL esta regulamentando o mesmo com a criação da denominada “Conta Covid” que estabelece condições de negociação entre as distribuidoras de energia e os seus clientes em relação ao postergamento do pagamento das contas de demanda contratada e inclusive de inadimplência

 

II – A renegociação da dívida em juros menores no caso de inadimplência.

A Copel acatou e o juros que era de IGPM mais 1%, passou a ser agora juros de IGPM mais 0,5% (meio por cento) (Copel informou que reduziu o seus juros mensais para negociação de dívidas em 0,5 ponto percentual passando dos 1.79 % ao mês anteriores para 1.29% ao mês atualmente para negociação).

 

III – O não desligamento da energia elétrica em caso de inadimplência nas unidades empresariais onde não houve pagamento nesse período.

A Copel informou que está seguindo as determinações da ANEEL quanto ao não desligamento das unidades residenciais, mas também nos informou, via telefone, que neste momento de pandemia irão adotar todas as formas possíveis de negociação com todas as empresas para que não haja nenhum tipo de desligamento na questão empresarial. Assim, a Fiep recomenda que qualquer empresa que tenha algum problema relacionado a essa questão de energia elétrica, que entre em contato com a Copel no atendimento e pleiteie esta negociação .

 

Mas temos mais algumas boas novidades para as indústrias do Paraná, segue:

 

– A COPEL está aberta para negociação de contas em atraso ou até contas a vencer

A COPEL nos passou que está fazendo algumas negociações muito interessantes para as indústrias, de contas em atraso ou até mesmo as contas que não estejam vencidas; caso a empresa percebe que não vai ter fluxo de caixa para fazer o pagamento, ela já pode entrar em contato com a Copel e solicitar uma negociação da sua conta a vencer ou de suas contas vencidas;

 

– Como funciona essa negociação?

Basicamente essa negociação tem a taxa de juros do IGPM + 0,5% ao mês, com no mínimo uma entrada de 10% do valor a ser negociado

 

– Tem carência essa negociação?

Teremos uma carência que varia conforme o tamanho da conta a ser negociada e do histórico da empresa junto a Copel, mas essa carência poderia ser de 2, 3, 4 meses, até o fechamento desse ano, que seria até janeiro do ano que vem (janeiro de 2021);

 

– E em quantas parcelas podem dividir essa negociação?

O número de parcelas para pagamento do acordo, depende do tamanho da conta negociada, pode ser enquadrado desde 5 parcelas, até 60 parcelas, isso equivale até 5 anos para pagamento, o que seria uma condição bastante tranquila em termos de dar um fluxo de caixa para as indústrias do Paraná.

 

– Como é que se faz essa negociação?

Essa negociação se faz a partir de uma proposta da Indústria para a Copel através do e-mail cobranca.grupoa@copel.com. A indústria deve mandar para este e-mail cobranca.grupoa@copel.com a sua proposta de negociação com todos os dados da sua conta, os seus dados e todos os valores (números),  oferecendo uma entrada de 10% e solicitando uma determinada carência e um determinado número de meses para pagar essa conta  atrasada ou a vencer; pode juntar 1, 2 até 3 meses desse período de pandemia, que a Copel irá analisar essa proposta e irá retornar com o aceite, uma contraproposta, ou o não aceite.

 

A COPEL está aberta para negociação para apoiar as Indústrias do Paraná.

 

João Arthur Mohr

Gerência de Assuntos Estratégicos

   
       

APRESENTAÇÃO :: Webinar/Live :: PROSPECÇÃO EM TEMPOS DE CRISE E COMO SE PREPARAR PARA AS VENDAS PÓS-COVID COM FELIPE NASSER

Prezados(as), boa tarde!

O nosso Webinar foi sensacional. Foi muito bom estar novamente junto com vocês!

Obrigada!

Em anexo segue a apresentação da Live :: PROSPECÇÃO EM TEMPOS DE CRISE E VENDAS PÓS COVID :: apresentada por FELIPE NASSER.

Live ABIGRAF – Prospecção em Tempos de Crise e COVID-19

Caso alguém queira a planilha também, é só se cadastrar no link: https://bit.ly/pre-prospeccao-fanatica

Fiquem atentos, em breve teremos novidades.

Abraços e boa semana!!!

Comunicado ABIGRAF NACIONAL 070A / 2020 – MEDIDA PROVISÓRIA 975 / 2020 – PROGRAMA EMERGENCIAL DE ACESSO A CRÉDITO – CORONAVÍRUS Nº 55

ABIGRAF NACIONAL / COM – 070A / 2020

 

– MEDIDA PROVISÓRIA 975 / 2020 –
PROGRAMA EMERGENCIAL DE ACESSO A CRÉDITO
– CORONAVÍRUS Nº 55 –
A Medida Provisória nº 975 / 2020 (DOU – 02.JUN.2020), em anexo, dentre outras disposições, institui o Programa Emergencial de Acesso a Crédito.

O citado Programa, vinculado ao Ministério da Economia, objetiva facilitar o acesso a crédito por meio da disponibilização de garantias e preservar empresas de pequeno e médio porte (receita bruta/2019 entre R$ 360 mil e R$ 300 milhões) diante dos impactos econômicos decorrentes da pandemia do novo Coronavírus (Covid-19).

Para tanto, a União fica autorizada a aumentar em até R$ 20 bilhões a sua participação no Fundo Garantidor para Investimentos – FGI, administrado pelo BNDES, exclusivamente para a cobertura das operações contratadas no âmbito deste Programa.

O aumento da participação da União será feito por meio da subscrição de cotas em até 4 parcelas sequenciais de até R$ 5 bilhões cada e o aporte deverá ser concluído até 31.DEZ.2020.

As operações de crédito no âmbito do citado Programa somente poderão ser contratadas após a integralização pela União da primeira parcela indicada acima, nos termos do art. 11 da Medida Provisória.

A citada Medida Provisória ainda dispõe que até 31.DEZ.2020, nas operações de crédito contratadas através deste Programa, os agentes financeiros ficam dispensados de observar: Certidão Trabalhista; Certidão Negativa de Inscrição de Dívida Ativa da União; Certidão Regularidade com FGTS; Certidão Negativa de Débito com INSS, Certidão Regularidade Eleitoral, Certidão do ITR e consulta ao Cadin.

Eventuais dúvidas poderão ser esclarecidas através do e-mail dejur@abigraf.org.br.

JUNTOS SOMOS MAIS FORTES!

São Paulo, 02 de junho de 2020.MPV 975 – 2020

Comunicado ABIGRAF NACIONAL 068A / 2020 – MEDIDA PROVISÓRIA 936 / 2020 – PRORROGAÇÃO – CORONAVÍRUS Nº 53

ABIGRAF NACIONAL / COM – 068A / 2020

– MEDIDA PROVISÓRIA 936 / 2020 –
– PRORROGAÇÃO –
– CORONAVÍRUS Nº 53 –

O Ato do Congresso Nacional nº 44 / 2020 (DOU 1 – 28.MAI.2020), em anexo, prorroga, por 60 dias, a vigência da Medida Provisória nº 936 / 2020 que,  dentre outras disposições, institui o Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda e dispõe sobre medidas trabalhistas complementares para enfrentamento do estado de calamidade pública e da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do novo Coronavírus (Covid-19).

Com a prorrogação, a princípio, a Medida continuará vigente e produzindo efeitos até o dia 14.AGO.2020, em virtude da previsão de recesso do Congresso Nacional que suspende os prazos.

Eventuais dúvidas poderão ser esclarecidas através do e-mail dejur@abigraf.org.br.

JUNTOS SOMOS MAIS FORTES!

São Paulo, 28 de maio de 2020.

ATO PRESIDENTE DA MESA DO CONGRESSO NACIONAL Nº 44 – 2020

Comunicado ABIGRAF NACIONAL 067A / 2020 – MEDIDA PROVISÓRIA 932 / 2020 – PRORROGAÇÃO – CORONAVÍRUS Nº 52

 

ABIGRAF NACIONAL / COM – 067A / 2020

 

– MEDIDA PROVISÓRIA 932 / 2020 –
– PRORROGAÇÃO –
– CORONAVÍRUS Nº 52 –

O Ato do Congresso Nacional nº 40 / 2020 (DOU 1 – 27.MAI.2020), em anexo, prorroga, por 60 dias, a vigência da Medida Provisória nº 932 / 2020 que, dentre outras disposições, altera as alíquotas de contribuição aos serviços sociais autônomos que especifica.

Com a prorrogação, a princípio, a Medida continuará vigente e produzindo efeitos até o dia 13.AGO.2020, em virtude da previsão de recesso do Congresso Nacional que suspende os prazos.

Eventuais dúvidas poderão ser esclarecidas através do e-mail dejur@abigraf.org.br.

JUNTOS SOMOS MAIS FORTES!

 

ATO DA MESA DO CONGRESSO NACIONAL Nº 40 – 2020

 

Comunicado ABIGRAF NACIONAL 065A / 2020 – PORTARIA Nº 853 / 2020 – DISCIPLINADO O ATENDIMENTO VIRTUAL NA RFB – CORONAVÍRUS Nº 50

ABIGRAF NACIONAL / COM – 065A / 2020

– PORTARIA Nº 853 / 2020 –

– DISCIPLINADO O ATENDIMENTO VIRTUAL NA RFB –

– CORONAVÍRUS No.50 –

 

A Portaria nº 853/2020 (DOU – 18.MAI.2920) (em anexo) disciplina o atendimento virtual da Secretaria Especial da Receita Federal do Brasil (RFB), realizado por meio do Chat RF.

 

O atendimento virtual por meio do Chat RFB será realizado exclusivamente em dias úteis, das 07 às 19 horas, e poderá ser solicitado por meio do Portal e-CAC, pelo próprio contribuinte ou por seu representante devidamente qualificado.

 

Os serviços prestados por meio do Chat RFB encontram-se listados no anexo único da referida Portaria, dentre os quais destacamos:

 

  • (i) a conversão de processos eletrônicos em digitais;
  • (ii) a obtenção de cópia de declarações;
  • (iii) o tratamento de divergências de débitos fazendários e previdenciários de pessoas físicas e jurídicas;
  • (iv) a emissão de Guia da Previdência Socia (“GPS”);
  • (v) orientações para parcelamento de débitos;
  • (vi) a apresentação de discordância de compensação de ofício;
  • (vii) esclarecimentos de dúvidas sobre o Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ); e
  • (viii) a formalização de processo administrativo etc.

 

Eventuais dúvidas poderão ser esclarecidas através do e-mail dejur@abigraf.org.br.

 

JUNTOS SOMOS MAIS FORTES!

 

PORTARIA Nº 853, DE 14 DE MAIO DE 2020 –